Tipos de Ressonância Magnética

Você está em - Home - Tipos de Ressonância Magnética

Tipos de Ressonância Magnética

Os aparelhos que fazem a ressonância magnética podem variar em relação ao gradiente, campo magnético, recursos de captação, transmissão e pós-processamento das imagens, bem como dimensões e abertura do túnel que acomoda o paciente. Os exames mais comuns são:

Ressonância magnética do cérebro e da medula espinhal

A ressonância magnética é o exame de imagem mais comumente usado no cérebro e na medula espinhal. Ele serve para diagnosticar aneurismas de vasos cerebrais, distúrbios do olho e ouvido interno, esclerose múltipla, traumatismos da medula espinhal, derrame, tumores e lesão cerebral por trauma.

Ressonância magnética do coração e vasos sanguíneos

Esse tipo de ressonância é capaz de avaliar o tamanho e a função das cavidades cardíacas, a espessura e movimento das paredes do coração, a extensão do dano causado por um ataque cardíaco ou doença cardíaca, bloqueios nos vasos sanguíneos e aneurismas.

Ressonância magnética de órgãos internos

É capaz de detectar tumores ou outras anormalidades em vários órgãos do corpo, como fígado, rins, baço, pâncreas, útero, ovários e próstata.

Ressonância magnética de ossos e articulações

Ajuda a avaliar articulações anormais causadas por lesões traumáticas ou repetidas, como cartilagem e ligamentos danificados. Além disso, pode verificar anormalidades dos discos na coluna, infecções ósseas e tumores nos ossos e tecidos moles.

Ressonância magnética da mama

É usada em adição à mamografia para detectar o câncer de mama, particularmente em mulheres que têm tecido mamário denso ou que podem estar com risco aumentado para a doença.

VEJA TAMBÉM:

  • Espectroscopia de ressonância magnética do câncer de mama para avaliar a resposta precoce ao tratamento: resultados do ensaio ACRIN 6657 MRS
  • Ressonância Magnética e Espectroscopia de Ressonância Magnética em Demências
  • VEJA OUTROS:

  • O efeito de um "desaparecimento gêmeo 'no primeiro trimestre de triagem marcadores bioquímicos e ultra-som para a síndrome de Down em gestações concebidas por tecnologia de reprodução assistida.
  • Níveis de cut-off para o plasma materno alfa-fetoproteína para o diagnóstico de defeitos do tubo neural: validação do uso de múltiplos da mediana normais.